Caetano Veloso : A luz de Tieta

Letra e música: Caetano Veloso
Nestor
Todo dia é o mesmo dia,
a vida é tão tacanha
Nada novo sob o sol
Tem que se esconder no escuro
quem na luz se banha
Por de baixo do lençol

Nessa terra a dor é grande
e a ambição pequena
Carnaval e futebol
Quem não finge,
quem não mente,
quem mais goza e pena
É que serve de farol

Existe alguém em nós
Em muitos dentre nós
esse alguém
Que brilha mais do que
milhões de sóis
E que a escuridão
conhece também
Existe alguém aqui
Fundo no fundo de você,
de mim
Que grita pra quem quiser ouvir
Quando canta assim:

Eta,
Eta, eta, eta,
É a lua, é o sol, é a luz de Tieta,
eta, eta!

Toda noite é a mesma noite,
a vida é tão estreita
Nada de novo ao luar
Todo mundo quer saber
com quem você se deita
Nada pode prosperar
É domingo, é fevereiro,
é sete de setembro,
Futebol e carnaval
Nada muda, é tão escuro
até onde eu me lembro
Uma dor que é sempre igual.