Viola beiroa

Manuel Moreira, talvez o último tocador de viola beiroa, utilizava uma técnica de mão direita com utilização do polegar para os «bordões» de «requintas» e do indicador em movimento e vai e vem — dedilho — para as «fundeiras», «segundas» e «toeiras».

O movimento ascendente ou descendente do indicador e a ornamentação da mão esquerda fraseiam a melodia. Na «Senhora da Póvoa» há uma predominância do «dedilho» ascendente, enquanto em «Parabéns e serenata aos noivos», a alternância ascendente/descendente do «dedilho» nos desenhos em semi-colcheias só é interrompida por movimentos ascendentes quando é necessária uma acentuação para guiar o canto, ou para finalizar, no último verso.

Manuel Moreira

 

 

 

Colectores: E.V.Oliveira e Benjamim Pereira

Penha Garcia, Idanha a Nova (1960/63)

Transcrição: Domingos Morais (1982)

Afinação (0201evo008.mp3 / 0’15’’)

 

SENHORA DA PÓVOA (0202evo006.mp3 / 0’25’’)

Viola: Manuel Moreira

 

PARABÉNS E SERENATA AOS NOIVOS (0203evo005.mp3 / 0’49’’)

Canto: Catarina Xitas

Viola: Manuel Moreira

Catarina Chitas

Lousa. Dança dos Homens (Genebres e viola beiroa)

 

Colectores: E.V.Oliveira e Benjamim Pereira

Lousa, Castelo Branco (1960/63)

Transcrição: Domingos Morais (1982)

DANÇA DOS HOMENS (0301evo127.mp3 / 0’23’’)

Genebres e viola beiroa

Na «Dança dos Homens», a afinação das «bandurras» beiroas, só se explica, para nós, pela comodidade para a mão esquerda de formar os acordes que a mão direita pulsa de «rasgado».

 

DANÇA DAS VIRGENS (0302evo129.mp3 / 0’25’’)

Guitarra

A «Dança das Virgens» é tocada numa guitarra portuguesa afinada uma terceira menor ascendente em relação à viola beiroa de Manuel Moreira, sem «requintas». Estamos talvez perante um caso em que se substituiu um instrumento por outro, que adoptou a mesma afinação e técnica instrumental, o que justifica a sua inclusão neste local.

Lousa. Dança das Virgens (Guitarra)