Violas amarantina e braguesa

Os trechos foram tocados a solo, para exemplificar a função de acompanhamento deste instrumento em grupos instrumentais. Tocado de «rasgado» pela mão direita que no seu movimento ascendente apenas faz vibrar as 3 primeiras cordas, a digitação da mão esquerda e a própria afinação estão perfeitamente adaptadas a tocar os acordes que são o suporte harmónico de actuações musicais que duram várias horas.

Os melhores tocadores são os que conseguem reforçar a secção rítmica dos grupos (bombo, ferrinhos, violão, ...) ao mesmo tempo que com oportunidade introduzem motivos melódicos curtos, num quase «ponteado».

O violeiro Domingos Machado, de Tebosa/Braga, com a viola braguesa, consegue tirar partido de cada uma das afinações deste instrumento (que pouco difere da viola amarantina) para tocar de «ponteado» o repertório minhoto, com melodia e acompanhamento.

As setas que aparecem na tablatura, indicam se o «rasgado» é ascendente ou descendente.

 

Colectores: E.V.Oliveira e Benjamim Pereira

Arnoia, Celorico de Basto (1960/63)

Transcrição: Domingos Morais (1982)

Afinação

VAREIRA (0102evo300.mp3 / 0’18’’)

Viola: José Alves de Mesquita

 

CANA VERDE (0102evo298.mp3 / 0’18’’)

Viola: José Alves de Mesquita

Colectores: E.V.Oliveira e Benjamim Pereira

Arnoia, Celorico de Basto (1960/63)

Transcrição: Domingos Morais (1982)

Afinação

CHULA (0701evo139.mp3)

Viola: António da Cunha

Colectores: E.V.Oliveira e Benjamim Pereira

Tabuado, Marco de Canavezes (1960/63)

Transcrição: Domingos Morais (1982)

Afinação

CHULA (0702evo145.mp3)

Viola: Alexandre Napoleão Moreira